domingo, 1 de março de 2015

São José, Maranhão Basquete e Sport Recife vencem no complemento da 10a semana da LBF – 2014/15

SJose Venceslau 300x200 São José, Maranhão Basquete e Sport Recife vencem no complemento da 10a semana da LBF – 2014/15
A decima semana da Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 foi complementada na noite deste sábado (28 de fevereiro), com a realização de três partidas. O São José/Colinas Shopping, Maranhão Basquete e Sport Recife venceram seus jogos, fazendo valer o mando de quadra.
O São José/Colinas Shopping conseguiu a recuperação ao derrotar o Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau, por 57 a 53 (29 a 21 no primeiro tempo), em partida realizada no ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP). O time joseense, comandado pelo técnico Carlos Lima, comandou o placar durante quase que os quarenta minutos, apenas no terceiro quarto, a equipe de Presidente Venceslau equilibrou as ações, mas sem conseguir dar sequencia.
Os destaques da partida foram Débora da Costa (14 pontos) e Isabela Ramona (12 pontos, 06 rebotes e 02 assistências), pelo time do Vale do Paraíba; Silvinha Gustavo (18 pontos, 08 rebotes e 05 assistências) e Kika Simões (14 pontos e 07 rebotes), em favor do representante Interior.
O Maranhão Basquete deu sequencia ao seu bom momento superando a APAB/Unifeb Barretos, por 78 a 55 (42 a 26 no primeiro tempo), em duelo disputado no ginásio Castelinho, em São Luís (MA). O time maranhense, comandado pela técnica cubana Lisdeivi Pompa, esteve na frente durante todo o jogo, fazendo valer o mando de quadra.
Maranhão Barretos 300x193 São José, Maranhão Basquete e Sport Recife vencem no complemento da 10a semana da LBF – 2014/15Os principais nomes da partida foram Iziane Castro (21 pontos e 05 rebotes) e Graziane (16 pontos e 05 rebotes), pelo time maranhense; a norte-americana Chloe Wells (22 pontos e 03 rebotes) e Mariana (08 pontos), em favor da equipe paulista.
E, complementando a jornada, o Sport Recife conseguiu um grande rendimento e bateu o Basketball Santo André/APABA, por 71 a 53 (46 a 21 no primeiro tempo), em partida realizada no ginásio Marcelino Lopes (Ilha do Retiro), na cidade de Recife (PE). O time pernambucano, dirigido pelo técnico Rildo Accioly, comandou o placar desde o começo, contando com bom aproveitamento nos arremessos de média e longa distancia e com a apatia do adversário.
Os destaques foram as norte-americanas Brandie Baker (23 pontos, 04 rebotes e 02 assistências), Erica Wheeler (16 pontos, 08 rebotes e 07 assistências) e Tolu Omotola (13 pontos e 13 rebotes – double-double), pela equipe pernambucana; Thaissa Frediani (13 pontos) e Jaqueline Silvestre (09 pontos e 04 rebotes), em favor da agremiação do Grande ABC.
Rildo 01 225x300 São José, Maranhão Basquete e Sport Recife vencem no complemento da 10a semana da LBF – 2014/15“Conseguimos um grande rendimento, fazendo aquilo que trabalhamos e também o que foi pedido pelo nosso técnico”, comenta a armadora norte-americana Erica Wheeler, do Sport Recife.
“Desatenção defensiva e precipitação no ataque resultaram neste resultado negativo”, relata a pivô Simone Lima, do Basketball Santo André/APABA.
Finalizando a decima semana, a classificação de momento da Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 é a seguinte:
1o) Uninassau/América – 30 pontos (14 vitórias e 02 derrotas)
2o) ADCF Unimed/Americana – 29 pontos (14 vitórias e 01 derrota)
3o) São José/Colinas Shopping – 28 pontos (12 vitórias e 04 derrotas)
4o) Maranhão Basquete – 26 pontos (11 vitórias e 04 derrotas)
5o) Sport Recife – 24 pontos (08 vitórias e 08 derrotas)
6o) Basketball Santo André/APABA – 21 pontos (06 vitórias e 09 derrotas)
7o) Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau – 20 pontos (05 vitórias e 10 derrotas)
8o) APAB/Unifeb Barretos – 19 pontos (04 vitórias e 11 derrotas)
9o) Brasília/BasqueteVizi – 16 pontos (01 vitória e 14 derrotas)
10o) Basquete Jaraguá – 15 pontos (01 vitória e 13 derrotas)
A 11a semana será aberta na segunda-feira (02 de março), com a realização de três jogos, todos às 20h00 (de Brasília): Brasília/BasqueteVizi x APAB/Unifeb Barretos, em Brasília (DF), Maranhão Basquete x ADCF Unimed/Americana, em São Luís (MA), e Sport Recife x Basquete Jaraguá, em Recife (PE).
Fonte: LBF

Americana derrota o Brasília com tranquilidade e mantém a melhor campanha da LBF – 2014/15

A ADCF Unimed/Americana manteve o momento favorável na Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 ao derrotar o Brasília/BasqueteVizi, neste sábado (28 de fevereiro), por 120 a 38 (57 a 16 no primeiro tempo), em partida válida pela 10ª semana, disputada no ginásio do Clube da Vizinhança, em Brasília (DF). Com a vitória, o time comandado pelo técnico Antônio Carlos Vendramini chegou aos 29 pontos, em 15 jogos realizados (14 vitórias e 01 derrota), seguindo na vice-liderança e mantendo a melhor campanha.
O quarto inicial foi totalmente dominado pelo time de Americana, que conseguiu impor o seu ritmo, com uma marcação pressionada que dificultou as ações da equipe da casa (23 a 06). No segundo, só deu ADCF Unimed/Americana aproveitou o excesso de erros do adversário e seu domínio nos rebotes para ampliar ainda mais a sua vantagem (32 a 10).
No terceiro e quarto períodos, o panorama seguiu o mesmo, com a agremiação paulista, que é a atual campeã da Liga de Basquete Feminino (LBF), mandando no jogo e fazendo a diferença crescer (32 a 11 e 31 a 11).
Os destaques da partida foram Fabi Oliveira (12 pontos) e Kananda Benedicto (11 pontos, 03 rebotes e 01 assistência), pelo time do Distrito Federal; Damiris do Amaral (25 pontos e 12 rebotes – double-double), Clarissa dos Santos (20 pontos e 16 rebotes – double-double) e Palmira Marçal (17 pontos), em favor da equipe paulista,
“Procuramos fazer um rodízio grande, dando o mesmo tempo de quadra as nossas atletas, evitando assim, um desgaste maior. E, tudo caminhou a contento”, comenta o técnico Antônio Carlos Vendramini, da ADCF Unimed/Americana, que comandará o time Brasil na segunda edição do Desafio das Estrelas da LBF, que acontece no dia 07 de março (sábado), às 13h15 (de Brasília), em Franca (SP).
0271 300x169 Americana derrota o Brasília com tranquilidade e mantém a melhor campanha da LBF – 2014/15O Brasília/BasqueteVizi buscará a recuperação contra a APAB/Unifeb Barretos, na segunda-feira (02 de março), ás 20h00 (de Brasília), atuando novamente em seus domínios. Já a ADCF Unimed/Americana encara o Maranhão Basquete, na mesma data e no mesmo horário, jogando em São Luís (MA).

Fonte: LBF

Definidas as disputas e os participantes dos Campeonatos Femininos da FPB

Nesta terça-feira (24 de fevereiro), foi realizada a reunião técnica das categorias de base e adulta femininas na sede da Federação Paulista de Basketball (FPB), ministrada pelo Vice-Presidente da entidade, Ênyo Correia e pela Tatiana Steigerwald, do Departamento Técnico da FPB, onde foram definidos os sistemas de disputas destas categorias, com a participação dos representantes de cada equipe. 

Todos os campeonatos femininos do Sub-13 Metropolitano a Divisão Especial Série A-2, serão disputados em chave única, em turno e returno, mudando apenas suas fases finais. 

Veja os participantes de cada categoria: 

Série A-2 = Divino/Jundiaí, RECRA, Internacional/FUPES, SESI-SP, XV de Piracicaba e A.D.C. São Bernardo, com previsão para começar na segunda quinzena de abril. 

Estadual Sub-19 = A.D.C. Bradesco, APAB/Barretos, Basketball Santo André/APABA, Divino/Jundiaí e SESI-SP, classifica-se as quatro primeiras equipes para as Semifinais da competição. 

Estadual Sub-17 = A.D.C. Bradesco, A.D.C. São Bernardo, APAB/Barretos, Basketball Santo André/APABA, Divino/Jundiaí, São José Desportivo/ A.C., SESI-SP, União Barbarense, Thop Therm/Presidente Venceslau, Avaré e SERC Santa Maria, classificando os oito primeiros para as Quartas de Finais, até apurar-se o campeão. 

Estadual Sub-15 = A.D.C. Bradesco, A.D. Centro Olípico, A.D.C. São Bernardo, A.E. Valinhos, APAGEBASK, C.A. Juventus, Casa do Garoto/Tupã, FAE Jaboticabal, SESI-SP e Thop Therm/Presidente Venceslau, classificando as quatro primeiras agremiações para o Quadrangular Final - Série Ouro, ficando as outras equipes para disputara a Série Prata. 

Estadual Sub-14 = A.D.C. Bradesco, A.D.C. São Bernardo, Basketball Santo André/APABA, APAB/Barretos e São José Desportivo/A.C., classificando as quatro melhores para o Quadrangular Final em três sedes. 

Sub-13 Metropolitano = A.D.C. Bradesco, A.D. Centro Olímpico, A.D.C. São Bernardo, A.E. Valinhos, C.A. Juventus, SEL Taubaté/LBCP, São José Desportivo/A.C. e SESI-SP, classificando-se os quatro primeiros para o Quadrangular - Série Ouro e os demais Série Prata.

Fonte: FPB

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Definidos os times para a 2ª edição do Desafio das Estrelas da LBF

O departamento técnico da Liga de Basquete Feminino (LBF) definiu os elencos das equipes que estarão em quadra na segunda edição do Desafio das Estrelas, que acontece no ginásio Municipal Pedro Murilla Fuentes (Pedrocão), em Franca (SP), no dia 07 de março (sábado), a partir das 13h15 (de Brasília).
Nesta temporada, o Desafio das Estrelas da Liga de Basquete Feminino (LBF) se junta ao Jogo das Estrelas do Novo Basquete Brasil (NBB) para realização de um evento em conjunto, que conta com o apoio do Bradesco para realização dessa ação inovadora no basquete brasileiro.
Os times estão assim formados:
Plutin Damiris 300x200 Definidos os times para a 2ª edição do Desafio das Estrelas da LBFBRASIL
Adriana Moisés (Adrianinha)
Número na camisa: 04
Equipe: Uninassau/América
Posição: armadora
Altura: 1m68
Débora da Costa
Número na camisa: 05
Equipe: São José/Colinas Shopping
Posição: armadora
Altura: 1m64
Leila Zabani
Número na camisa: 06
Equipe: Basquete Jaraguá
Posição: lateral
Altura: 1m82
Mariana Camargo
Número na camisa: 07
Equipe: Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/UNIMED/Presidente Venceslau
Posição: lateral
Altura: 1m79
Iziane Castro Marques
Número na camisa: 08
Equipe: Maranhão Basquete
Posição: Lateral
Altura: 1m81
Jaqueline Silvestre
Número na camisa: 09
Equipe: Basketball Santo André/APABA
Posição: ala
Altura: 1m78
Clarissa dos Santos
Número na camisa: 10
Equipe: ADCF Unimed/Americana
Posição: pivô
Altura: 1m84
Tassia Carcavalli
Número na camisa: 11
Equipe: Basketball Santo André/APABA
Posição: armadora/escolta
Altura: 1m80
Damiris do Amaral
Número na camisa: 12
Equipe: ADCF Unimed/Americana
Posição: pivô
Altura: 1m89
Isabela Ramona
Número na camisa: 13
Equipe: São José/Colinas Shopping
Posição: ala
Altura: 1m81
Erika de Souza
Número na camisa: 14
Equipe: Uninassau/América
Posição: pivô
Altura: 1m97
Franciele Nascimento (Fran)
Número na camisa: 15
Equipe: Brasília/BasqueteVizi
Posição: pivô
Altura: 1m88
09FEV14 01 l Basquete l Liga de Basquete Feminino l Jaraguá x Americana © Henrique Porto Agência Avante 300x200 Definidos os times para a 2ª edição do Desafio das Estrelas da LBF
Ariadna Felipe e Leila Zabani farão mais um duelo interessante
Técnico: Antonio Carlos Vendramini (ADCF Unimed/Americana)
Assistente técnico: Júlio Patrício (Basquete Jaraguá)
MUNDO
Ariadna Felipe
Número na camisa: 05
Equipe: ADCF Unimed/Americana
Posição: lateral
Altura: 1m84
Nacionalidade: cubana
Plutin Tizon
Número na camisa: 06
Equipe: São José/Colinas Shopping
Posição: pivô
Altura: 1m88
Nacionalidade: cubana
Gelis Gonzales
Número na camisa: 07
Equipe: Maranhão Basquete
Posição: armadora
Altura: 1m85
Nacionalidade: cubana
Matee Ajavon
Número na camisa: 10
Equipe: Maranhão Basquete
Posição: lateral
Altura: 1m85
Nacionalidade: norte-americana
Tamera Young
Número na camisa: 11
Equipe: Uninassau/América
Posição: lateral
Altura: 1m81
Nacionalidade: norte-americana
Erica Wheeler
Número na camisa: 12
Equipe: Sport Recife
Posição: armadora
Altura: 1m70
Nacionalidade: norte-americana
Sandora Irvin
Número na camisa: 13
Equipe: Uninassau/América
Posição: pivô
Altura: 1m88
Nacionalidade: norte-americana
Brandie Baker
Número na camisa: 14
Equipe: Sport Recife
Posição: ala
Altura: 1m83
Nacionalidade: norte-americana
Tiffany Hayes
Número na camisa: 15
Equipe: Uninassau/América
Posição: lateral
Altura: 1m78
Nacionalidade: norte-americana
Toluwani Omotola
Número na camisa: 17
Equipe: Sport Recife
Posição: pivô
Altura: 1m90
Nacionalidade: inglesa
Sthefany Thomas
Número na camisa: 21
Equipe: Basquete Jaraguá
Posição: ala/armadora
Altura: 1m77
Nacionalidade: argentina
Chloe Wells
Número na camisa: 34
Equipe: APAB/Unifeb Barretos
Posição: armadora
Altura: 1m73
Nacionalidade: norte-americana
Técnico: Roberto Dornelas (Uninassau/América)
Assistente técnico: Alexandre Escame (APAB/Unifeb Barretos)
A escolha dos times foi feita por jornalistas especializados, além de algumas ex-jogadoras.
Brasilia Sport 111 300x199 Definidos os times para a 2ª edição do Desafio das Estrelas da LBF
A pivô Fran Nascimento tem se destacado jogando pelo Brasília/BasqueteVizi
Programação
06 de março (sexta-feira) – início às 19h00 (de Brasília)
Super Desafio BRA de Habilidades (Masculino e Feminino)
Super Desafio BRA de Arremessos
Super Desafio BRA de 3 Pontos (Masculino e Feminino)
Super Desafio BRA de Enterradas
07 de março (sábado) – início às 13h15 (de Brasília)
Desafio das Estrelas LBF
Jogo das Estrelas NBB

Fonte: Site LBF

Sorteio dos grupos do Pré-olímpico das Américas Feminino será dia 03 de marçoSelecao

Selecao brasileira na Copa America 2013 em Xalapa
A FIBA Américas e a Federação de Basquete do Canadá anunciaram para o dia 03 de março (terça-feira), no Edmonton City Hall, em Edmonton, no Canadá, o sorteio dos grupos do Torneio Pré-olímpico das Américas. A competição, que será realizada entre os dias 09 e 16 de agosto na capital da província de Alberta, classifica o campeão para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. As equipes que ficarem do segundo ao quarto lugares terão de buscar a vaga no Pré-olímpico Mundial, em 2016.

As dez seleções que vão disputar o Pré-Olímpico são Brasil, Canadá, Argentina, Chile, Equador, Venezuela, Cuba, República Dominicana, Porto Rico e Ilhas Virgens. De acordo com o regulamento, as equipes serão divididas em dois grupos de cinco. Na primeira fase da competição, se enfrentarão dentro de cada chave e somente as duas melhores equipes de cada grupo se classificam para as semifinais. O primeiro do Grupo A enfrenta o segundo do Grupo B e vice-versa. Os vencedores disputam a final.

No Torneio Pré-olímpico das Américas, disputado na cidade colombiana de Neiva, em 2011, o Brasil conquistou a vaga para a Olimpíada de Londres (2012) ao vencer na final a Argentina por 74 a 33. Na última edição da Copa América – Pré-Mundial, em 2013, em Xalapa, no México, Cuba ficou com o título.
Fonte: site LBF

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

ADCF Unimed derrota Sport e tem melhor aproveitamento da Liga

Clarissa Santos foi a cestinha na vitória da ADCF Unimed sobre o Sport - Foto Zaramelo Jr

Comandada pelas pivôs Clarissa Santos, Gil Justino e Damiris Dantas, principais cestinhas do jogo, a ADCF Unimed derrotou o Sport Recife por 98 a 62 (48 a 35 no primeiro tempo), na noite desta segunda-feira (23), no Ginásio de Esportes Mario Antonucci, no complexo do Centro Cívico, pelo segundo turno da primeira fase da LBF (Liga de Basquete Feminino).

Com 27 pontos em 14 jogos (13 vitórias e apenas uma derrota), a ADCF Unimed tem o melhor índice de aproveitamento do campeonato (96,4%), à frente do América-PE, que aparece com 28 pontos em 15 partidas (13 vitórias e duas derrotas) e índice de 93,3%.

A ADCF Unimed foi superior ao Sport durante todo o jogo de hoje. A equipe de Americana venceu o primeiro quarto por 25 a 17, o segundo por 23 a 18, o terceiro com pouco mais de equilíbrio por 18 a 17 e disparou no último com a parcial de 32 a 10.

Os destaques da ADCF Unimed foram as pivôs Clarissa Santos (25 pontos, 9 rebotes e 3 assistências), Gil Justino (17 pontos e 7 rebotes) e Damiris Dantas (17 pontos e 5 rebotes).

Na sequência da LBF, a ADCF Unimed faz duas partidas fora de Americana: sábado (28) contra Brasília, às 11 horas, no Distrito Federal, e segunda-feira (2) contra Maranhão, às 20 horas, em São Luís.

Basquete de Trio em Araçariguama

BASQUETEBOL TRIO ARAÇARIGUAMA

Morre Lígia, uma das principais atletas do Ourinhos Basquete

ligia_jogo (1)Ex-pivô conquistou vários títulos pela equipe ourinhense e estava com câncer

O basquete de Ourinhos e do Brasil ficou um pouco mais pobre. Morreu na quinta-feira, 19, vítima de câncer, Ligia Maria Moraes, de 41 anos, uma das primeiras atletas que atuou pela equipe ourinhense em seu início em 1996, sendo campeã paulista em 1997 pelo time dirigido pelo técnico Edson Ferreto, primeiro título conquistado pelo Ourinhos Basquete.

Após atuar por alguns anos pela equipe ourinhense, a pivô Lígia chegou a parar de jogar, mas foi chamada e voltou novamente a ‘sua casa’, em 2000, conquistando diversos títulos estaduais e nacionais até 2007, quando se transferiu para a equipe de Catanduva.

Além de jogar por Ourinhos e Catanduva, Ligia atuou por outras equipes importantes do cenário nacional tais como: Associação Barbarense, Minercal, BCN, Ponte Preta, Goiânia, Bauru, Vila Nova e América-RJ e defendeu a seleção brasileira em várias competições internacionais.

Após encerrar sua brilhante carreira, Lígia passou a morar em Ourinhos, onde viveu seus últimos anos de vida, sempre de maneira discreta e avessa a entrevistas.

Com certeza Lígia deixará muitas saudades a todos os amantes do basquete feminino, não apenas de Ourinhos, mas de todo o Brasil.

A morte de Lígia repercutiu nas redes sociais e recebeu notas de pesar no site da Confederação Brasileira de Basquete (CBB) e da LBF (Liga de Basquete Feminino).

No jogo deste sábado (21), entre Americana e América (PE), as atletas entraram em quadra com uma fita preta, como sinal de luto em homenagem a Lígia.

ligia_jogo (2)

Confira abaixo, alguns depoimentos de atletas e técnicos que conviveram com Lígia, durante sua carreira:

* Ana Flávia Sackis (ex-armadora do Ourinhos Basquete):

Joguei com a Lígia em Ourinhos. Era uma pessoa extraordinária, com um coração enorme e sempre com sorriso no rosto. Como atleta era espetacular, um verdadeiro xerife no garrafão e, além disso, conquistou muitos títulos e teve uma carreira invejável, passando por grandes equipes e pela seleção brasileira. Quando ela jogava em Ourinhos, contagiava a torcida, quando pegava um rebote e batia com as mãos na bola, o Monstrinho ia à loucura. Realmente é uma grande perda, o basquete brasileiro está mais triste com sua morte.

* Joice Rodrigues (ala de Americana e ex-jogadora do Ourinhos Basquete): Não joguei no mesmo time que a Lígia, mas a enfrentei várias vezes como atleta adversária e embora tivéssemos muita rivalidade dentro de quadra, nos dávamos muito bem fora de quadra. Ela me chamava carinhosamente de ‘minha menina’ e sempre me aconselhou sobre o que ela havia passado no basquete, e muitas vezes escutava meus desabafos sobre a profissão, sem dizer nada, deixando que eu aprendesse sozinha com minhas próprias experiências. A Lígia foi uma guerreira dentro e fora das quadras, aquele time de Ourinhos tinha a cara dela quando jogava. Defendendo a camisa 99, a torcida ia ao delírio com o jeito que ela contagiava. A Lígia, (Negão pra mim), merece ser lembrada para sempre em Ourinhos. É claro que todos erram e ela também errou, mas sempre foi transparente. Foi algo que ela sempre me disse, que aprendeu muito com a vida que ela teve no basquete, que o basquete deu e tirou muito dela. Nunca me esquecerei de nenhum momento que passei dentro e fora de quadra com ela e me lembrarei sempre da música que escutava quando ia a casa dela visitá-la, ‘When you believe’, com Mariah Carey e Whitney Houston.

* Chuca (Ala da equipe de Americana e ex-atleta do Ourinhos Basquete): Jogar com a Lígia foi maravilhoso, brincávamos que ela dominava o garrafão, passamos momentos bons em Ourinhos com muitos títulos e comemorações, enfim uma pessoa maravilhosa. O basquete feminino agradece tudo que fez! Deus esta cuidando dela, descanse em paz Lígia! Meus Sentimentos, que Deus conforte os familiares nesse momento de tristeza!

* Natalia Burian (armadora de Presidente Venceslau e ex-atleta de Catanduva e Maranhão Basquete): A Lígia era um ’monstro’ jogando e um xerifão do garrafão. Mas fora de quadra era uma mulher com um coração enorme e o que você precisasse podia contar com ela. Não é a toa que ela é uma pessoa muito querida e isso ficou muito nítido com essa quantidade enorme de pessoas que prestaram homenagem a ela.

* Wivi Lima (lateral do Maranhão Basquete e ex-atleta do Ourinhos Basquete): Eu joguei com a Lígia em Ourinhos no início dos anos 2000 e depois em Catanduva em 2007. Ela era uma pessoa maravilhosa, sempre alegre, xerife do garrafão, uma jogadora espetacular, estou arrasada com esta notícia, muito triste mesmo.

* Edson Ferreto (técnico da equipe masculina de São José do Rio Preto e ex-técnico do Ourinhos Basquete e Catanduva): A Lígia era uma atleta fora de série, dedicada ao extremo e acima da média das outras atletas. Tive a felicidade de treiná-la em várias equipes. Fomos campeões juntos no primeiro título do Ourinhos Basquete em 97 e também conquistamos outros títulos juntos, como por exemplo, com a equipe de Bauru no Sul-Americano de Clubes em Cuba. Ela esteve comigo também em outras equipes como Goiânia e Catanduva, sempre com muito destaque. Com certeza, a Lígia merece todo o reconhecimento e homenagens pelo que representou tanto para Ourinhos como para o basquete feminino brasileiro.

* Antonio Carlos Barbosa (ex-técnico do Maranhão Basquete, Ourinhos e Seleção Brasileira): Como técnico enfrentei a Lígia algumas vezes, quando dirigia a Microcamp e ela atuava pelo Data Control de Americana e também quando eu era treinador do Quaker Jundiaí e a Lígia jogava por Ourinhos. Sem dúvida ela era uma atleta diferenciada, tinha muita raça, dedicação e espírito de equipe.

* Nota Oficial da CBB (Confederação Brasileira de Basquete): A Confederação Brasileira de Basketball lamenta profundamente o falecimento da ex-jogadora Lígia Maria Moraes, de 41 anos, nesta quinta-feira (dia 19), vítima de câncer, em Ourinhos, no interior de São Paulo. A ex-pivô defendeu a Seleção Brasileira Adulta no Sul-Americano da Bolívia (1993), além das seleções juvenis no Campeonato Mundial (Coréia – 1993) e Copa América (México – 1992). Nesse momento de dor e de pesar, a CBB lamenta e se solidariza aos familiares de Lígia.

Texto: Luís Galletta – Central do Basquete Feminino

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Divino apresenta elenco para a temporada 2015

Sport Recife e Santo André vencem jogando como visitante na nona semana da LBF – 2014/15

O Sport Recife assumiu a quarta colocação na classificação geral da Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 ao derrotar a APAB/Unifeb Barretos, neste sábado (21 de fevereiro), por 66 a 56 (19 a 19 no primeiro tempo), em partida realizada no ginásio João Batista da Rocha, na cidade de Barretos (SP), na sequencia da nona semana.




O jogo iniciou com as duas equipes errando bastante, se alternando no comando do marcador, até o terceiro quarto, quando o representante pernambucano cresceu de produção e passou a comandar o marcador. No quarto final, a equipe da casa tentou a recuperação, mas o Sport Recife soube manter-se a frente.
Os principais nomes da partida foram as norte-americanas Chloe Wells (22 pontos e 02 assistências) pelo time paulista, e Erica Wheeler (14 pontos, 09 rebotes e 06 rebotes), em favor da equipe pernambucana.
Com este resultado, o Sport Recife chegou aos 21 pontos, em 14 partidas disputadas (07 vitórias e 07 derrotas). Já a APAB/Unifeb Barretos manteve a oitava colocação, com 17 pontos, em 13 jogos realizados (04 vitórias e 09 derrotas).
Já o Basketball Santo André/APABA derrotou o Basquete Jaraguá, por 60 a 48 (25 a 20 no primeiro tempo), mesmo atuando no ginásio Novo Arthur Muller, na cidade de Jaraguá do Sul (SC).
Apenas o quarto inicial foi equilibrado, mas assim como na outra partida, com um número elevado de erros. A partir do segundo período, entretanto, o time andreense, comandado pela técnica Laís Elena, cresceu e tomou conta do marcador, chegando ao resultado positivo.
Os destaques foram a cubana Yuli Cruz (13 pontos e 10 rebotes – double-double) e Izabella Sangalli (10 pontos e 05 rebotes), pelo time catarinense; Carina Felippus (13 pontos e 08 rebotes) e Tatiana Conceição (12 pontos, 07 rebotes e 01 assistência), em favor da equipe do Grande ABC.
Com a vitória, o Basketball Santo André/APABA chegou aos 19 pontos, em 13 partidas disputadas (06 vitórias e 07 derrotas), ocupando a sexta colocação na classificação geral.
A nona semana será complementada neste domingo (22 de fevereiro), às 11h00 (de Brasília), com a partida isolada entre São José/Colinas Shopping (terceiro colocado) e Brasília/BasqueteVizi (décimo colocado), no ginásio Lineu de Moura, na cidade de São José dos Campos (SP). Na última vez que esteve em quadra, o time do Vale do Paraíba bateu o Uninassau/América, enquanto que o representante do Distrito Federal perdeu para o Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau.
No turno, vitória do São José/Colinas Shopping, mesmo atuando como visitante, por 56 a 50.
Fonte: LBF

Americana derrota o América em casa no clássico válido pela Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15



A ADCF Unimed/Americana derrotou o Uninassau/América, neste sábado (21 de fevereiro), por 86 a 81 (41 a 47 no primeiro tempo), em partida válida pela nona semana da Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15, disputada no ginásio Centro Cívico, na cidade de Americana (SP). Com este resultado, o time comandado pelo técnico Antônio Carlos Vendramini passa a ter a melhor campanha da competição.
O jogo começou em ritmo acelerado, com as duas equipes mostrando bastante disposição. O representante pernambucano cresceu na parte final do período inicial, fechando na frente, com uma vantagem de cinco pontos (21 a 26).
No segundo, a partida seguiu em ritmo forte e equilibrado, com os dois times lutando bastante. No final, o Uninassau/América levou ligeira vantagem e seguiu no comando do marcador (20 a 21).
Na volta do intervalo, o jogo ficou mais cadenciado e a ADCF Unimed/Americana cresceu de produção e com uma bola de três pontos da lateral Karla Costa assumiu o comando do placar e manteve esse panorama até o final. Além disso, jogadoras importantes dos dois times ficaram penduradas com quatro faltas e foram retiradas de quadras pelos técnicos (23 a 12).
Nos dez minutos finais, o ritmo voltou a ficar forte e o equilíbrio também esteve presente. Desta forma, o time da casa se valeu da vantagem obtida no quarto anterior para garantir a vitória (22 a 22).
Os principais nomes da partida foram a cubana Ariadna Felipe (25 pontos, 04 rebotes e 04 assistências), Clarissa dos Santos (17 pontos e 06 rebotes) e Damiris do Amaral (18 pontos, 12 rebotes e 03 assistências – double-double), pelo time paulista; as norte-americanas Tiffany Hayes (23 pontos e 04 rebotes) e Tamera Young (18 pontos, 09 rebotes e 03 assistências), em favor do representante pernambucano.
“O nosso time trabalhou muito forte, pensando neste jogo e nos dedicamos muito pensando nele, treinando no período do carnaval e sofrendo bastante. Eu não vinha fazendo bons jogos, mas neste me soltei mais e pude ajudar a equipe a obter uma vitória muito importante”, comenta Ariadna Felipe, da ADCF Unimed/Americana.
“Este resultado serviu para abrirmos os olhos, pois aconteceram algumas coisas que não deveriam ao longo da semana e acabou servindo de lição. O time de Americana conseguiu encaixar bem a marcação zona do terceiro quarto e isso permitiu que se recuperasse e passasse a comandar a partida”, analisa o técnico Roberto Dornelas, do Uninassau/América.
A nona semana da Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 será complementada neste domingo (22 de fevereiro), com a partida isolada entre São José/Colinas Shopping e Brasília/BasqueteVizi, às 11h00 (de Brasília), no ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP).
Fonte: LBF

Presidente Venceslau se reabilita na LBF – 2014/15 derrotando o Brasília em casa











O Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau conseguiu a recuperação na Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 ao derrotar o Brasília/BasqueteVizi, na noite desta sexta-feira (20 de fevereiro), por 62 a 48 (30 a 21 no primeiro tempo), em partida realizada no ginásio da Uniesp, na cidade de Presidente Venceslau (SP), válida pela abertura da nona semana.
No quarto inicial, o time da casa conseguiu impor o seu ritmo e, contando com apoio de seus torcedores, fechou na frente, com uma diferença de 12 pontos, com boas presenças da lateral Mariana Camargo e da pivô Fabi Guedes (21 a 09). No segundo, o a equipe brasiliense melhorou seu rendimento e, com a força do seu conjunto, baixou a vantagem (09 a 12).
Na volta do intervalo, a equipe de Brasília tentou manter o ritmo do período anterior, mas o time de Presidente Venceslau não permitiu, tomando conta do marcador e fazendo a vantagem subir, com a lateral Mariana Camargo e a pivô Fabi Guedes mantendo a boa produção a ala Silvinha Gustavo crescendo de produção (20 a 14).
Nos dez minutos finais, com as duas equipes aparentando desgaste e, por conta disso, errando em demasia, o time da casa administrou bem a vantagem conquistada ao longo da partida para garantir o importante resultado positivo (12 a 13).
Os principais nomes da partida foram Mariana Camargo (22 pontos e 03 assistências), Fabi Guedes (15 pontos) e Silvinha Gustavo (11 pontos, 10 rebotes e 02 assistências – double-double), pelo time da casa; Fran Nascimento (13 pontos, 05 rebotes e 01 assistência), Cacá Martins (10 pontos, 03 rebotes e 06 assistências) e Kananda Benedicto (09 pontos e 05 rebotes), em favor do visitante.
Com a vitória, o time comandado pelo técnico Flavio Prado chegou aos 18 pontos, em 12 jogos realizados (05 vitórias e 08 derrotas), ocupando a sexta colocação na classificação geral. Já o representante do Distrito Federal aparece no nono lugar, com 14 pontos, em 13 partidas disputadas (01 vitória e 12 derrotas).
“O começo de jogo foi muito bom, mas ainda estamos oscilando um pouco mais do que o normal, mesmo trabalhando forte para corrigir isso e sabendo que estamos atuando desfalcado. O time viveu momentos favoráveis ao longo da partida, jogando bem novamente e, com isso, pude rodas bastante as atletas, colocando todas em quadra, inclusive as mais jovens, que são oriundas do nosso trabalho de base”, analisa o técnico Flavio Prado, do Top Therm/Grupo Leonardi/Sicredi/Unimed/Presidente Venceslau.
A nona semana da Liga de Basquete Feminino (LBF) – 2014/15 prossegue neste sábado (21 de fevereiro), com a realização de três jogos: ADCF Unimed/Americana x Uninassau/América, às 10h00 (de Brasília), com transmissão ao vivo pelo SporTV; APAB/Unifeb Barretos x Sport Recife, às 18h00 (de Brasília), em Barretos (SP), e Basquete Jaraguá x Basketball Santo André/APABA, às 18h00 (de Brasília), em Jaraguá do Sul (SC).
Fonte: LBF

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Basquete feminino em luto: Lígia, ex-pivô da seleção brasileira, morre aos 41 anos vítima de câncer

Ex-pivô Lígia Maria lutava contra um câncer e morreu em Ourinhos aos 41 anos
A ex-pivô Ligia Maria Moraes, de 41 anos, morreu nesta quinta-feira vítima de câncer, em Ourinhos, no interior de São Paulo. Ela será velada na mesma cidade ainda hoje e será enterrada na próxima sexta em Avaré, local onde nasceu.
A triste notícia foi divulgada pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB).
Lígia atuou por vários clube do basquete brasileiro - Associação Barbarense (SP), Minercal (SP), BCN (SP), Ponte Preta (SP), Goiânia (GO), Bauru (SP), Vila Nova (GO), América (RJ), Catanduva (SP) e Ourinhos (SP) - e participou da seleção no começo da década de 1990, quando disputou uma Copa América e um Mundial juvenis além de um Sul-Americano adulto.
Ela atuou ao lado de nomes como Paula, Hortência, Janeth, Marta Sobral e Alessandra.
Em entrevista para a própria CBB em 2001, Lígia contou como começou no esporte. "Eu fazia atletismo em Avaré quando umas amigas, por causa da minha altura, me chamaram para jogar basquete. No começo era brincadeira, mas fiquei jogando no time da cidade (Associação Barbarense) e fui gostando do esporte. Aos 19 anos, joguei na Minercal e fiquei por dez anos com a (técnica) Maria Helena Cardoso", relembrou.
Instada a dar uma mensagem para quem está começando no basquete, a então pivô disse: "Em primeiro lugar, nunca abandone os estudos, porque é o maior bem que teremos para toda vida. E leve o basquete sempre a sério, com muita dignidade e respeito aos seus colegas de trabalho e adversários".
Depois de parar de jogar, Lígia se candidatou a vereadora na cidade de Ourinhos, em 2008, como Lígia do Basquete pelo PSB e ficou como suplente.
Fonte: http://espn.uol.com.br/

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Novo secretário de Esportes buscará parceiros para reativar basquete feminino de Ourinhos

Na última sexta-feira (13) de manhã, foi anunciado pela prefeitura de Ourinhos, durante entrevista coletiva à imprensa, o novo secretário municipal de Esportes e Recreação, Evaldo Pereira Santos.

Em sua fala, Evaldo se mostrou confiante e animado para reassumir a função que ocupou entre os anos de 2009 e 2012, afirmou que retomará os projetos implantados à frente da Pasta durante este período e revelou que iniciará contatos com empresários da cidade a fim de buscar parcerias que viabilizem o retorno da equipe de basquete feminino, que encerrou suas atividades em junho de 2014, após duas décadas de glórias e títulos, que renderam à cidade de Ourinhos, a fama de capital nacional do basquete feminino.

Em entrevista ao Tribuna, o novo secretário de Esportes revelou que pretende buscar parcerias com empresários da cidade e antigos patrocinadores da equipe de basquete feminino, a fim de reativar o time que encerrou suas atividades em junho do ano passado. “Eu farei um levantamento para saber por quais razões a equipe de basquete feminino acabou, e na sequência, tendo dotação orçamentária e parceiros da iniciativa privada, já que o esporte de alto rendimento tem um custo muito alto, nós temos sim a vontade de reativar o time de basquete feminino e colocá-lo novamente no cenário nacional”, afirmou.

Segundo Evaldo, num primeiro momento é preciso saber a dotação orçamentária que terá este ano para depois avaliar de que forma será possível viabilizar a volta do time de basquete feminino. “Eu irei procurar os antigos parceiros da equipe de basquete, assim como os principais empresários da cidade, para captar recursos que viabilizem a volta da equipe, mesmo que num primeiro momento inicie com as equipes de base e posteriormente, o time adulto”, concluiu.

Gringas do basquete do Sport conhecem o carnaval pernambucano (Jornal do Commercio)

 

Veja a matéria aqui!

Sistema de qualificação das equipes para o torneio feminino nas Olimpiadas 2016



Algumas dezenas de pessoas, entre elas atletas, tem perguntado qual será o sistema de classificação das seleções femininas de basquete para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Então, tentarei aqui explicar para que possamos esclarecer em definitivo as duvidas, de acordo com comunicado da Fiba.









As seleções classificadas serão:

  • Pais sede*
  • Campeão mundial em 2014 (EUA)
  • Campeão do torneio pré olímpico das Américas (Copa America, no Canadá - 9 a 16 ago 2015)
  • Campeão do torneio pré olímpico da Europa (Copa Eurobasket, na Hungria - 13 a 23 ago 2015)
  • Campeão do torneio pré olímpico da Oceania (Copa da Oceania, na Austrália - 16 a 18 ago 2015)
  • Campeão do torneio pré olímpico da Ásia (Copa Asiática, na China - 29 ago a 5 set 2015
  • Campeão do torneio pré olímpico da África (Copa Africana - 01 out 2015)

As 5 vagas restantes seriam distribuídas aos 5 melhores colocados de um pré olímpico mundial, que contaria com 4 seleções da Europa, 3 das Américas, 2 da África, 2 da África e 1 da Oceania. Essas seleções seriam as melhores qualificadas (com exceção da campeã) nos campeonatos continentais.

Notem porem que o asterisco (*) acima indica que a Fiba só anunciara se dara uma vaga automática para o pais sede (Brasil) em anuncio no dia 30 de junho de 2015. 

Caso ocorra a estupidez de não nos ser dada a vaga, teríamos que disputa-la em Edmonton (CAN) ou, em caso de insucesso, no pré olímpico mundial a ser realizado em 2016. Neste caso, este torneio classificaria 6 seleções para os jogos do Rio, e não 5.

Para a Copa America de Edmonton, 10 seleções já tem sua participação garantida:

Canadá, Equador, Venezuela, Chile, Argentina, Brasil, Cuba, Porto Rico, Republica Dominicana e Ilhas Virgens.


Independente da decisão da Fiba, a seleção brasileira disputara o torneio.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Vídeo LBF: Jaraguá x Americana

Vídeo LBF: Maranhão x Brasília

Maranhão Basquete consegue renovação com atletas formadas no clube (Ministério do Esporte)

Com estrutura de ponta, uma das melhores equipes da Liga de Basquete Feminina, tem em seu grupo jogadoras de três diferentes gerações formadas no estado
Uma das melhores equipes da Liga de Basquete Feminina (LBF), o Maranhão tem em seu plantel jogadoras de três diferentes gerações formadas no estado.
Da lateral Iziane Castro, 31 anos, que tem no currículo a Olimpíada de 2004, passando pela ala Maria Cláudia, 20 anos, que passou pela seleção de base, até as recém-promovidas ao time principal Thalia Pinheiro, 16 anos, e Larissa Abreu, 14 anos, que estrearam na vitória sobre o Brasília (76 x 48) pela 12ª rodada do campeonato nacional. Todas usufruem de uma estrutura moderna, que tem facilitado o trabalho de integração entre a base e o profissional. 
“O trabalho da base com os professores Betinho e Paulinho com as comunidades locais é muito bom e já levou atletas para a seleção. Essas meninas treinam com a gente no adulto há dois meses. Estou dando oportunidade para que elas se familiarizem com um jogo de liga”, explica a treinadora cubana Lisdeivi Pompa. 
A chance de entrar em quadra, no último sábado (07.02) contra o Brasília, surpreendeu as jovens atletas, aplaudidas pela torcida. Reconhecimento de que o futuro da equipe está sendo planejado.
“Não esperava ter uma oportunidade como essa. Agradeço minha técnica e minha família. É uma sensação inexplicável”, disse Larissa, que se expressou com a mesma timidez e emoção da outra estreante da noite. “Eu não esperava ter entrado. Foi uma grande surpresa”, afirmou Thalia. 
O exemplo das atletas mais experientes é um estímulo para que novos talentos surjam no esporte. Maria Cláudia hoje joga ao lado de Iziane, quem ela via atuar antes de chegar ao profissional. Agora, ela pode ser o espelho para as futuras gerações.
“Desde cedo treino com a Iziane. Ela ensina, chama, mostra o que está certo e errado. Eu a tenho como amiga, ídolo e treinadora dentro de quadra. Da mesma forma, às vezes temos crianças das escolinhas que treinam com a gente, vem brincar e a gente procura incentivá-las a continuar no basquete”, descreve Cláudia.
Integração da base ao alto rendimento e de democratização do esporte que vão ao encontro das políticas do Ministério do Esporte. “Entendemos que espaços como esse permitirão que avancemos no apoio aos atletas de alto rendimento e da base, trazendo crianças que vivem em áreas de vulnerabilidade social, trazendo alunos no contra turno escolar. Por isso, a gente quer um Sistema Nacional, porque conseguiremos usar a estrutura das universidades, dos estados e municípios”, declarou o ministro George Hilton.
Estrutura 
O crescimento da modalidade no estado terá novo impulso com a estrutura instalada no ginásio Georgiana Pflueger, o “Castelinho”. O local de treinos e jogos do Maranhão Basquete foi equipado com um dos 10 kits entregues pelo Ministério do Esporte por meio de convênio com a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) no valor de R$ 2,7 milhões. Cada conjunto é composto por piso flutuante, duas tabelas, placar e apontadores. 
Principal estrela do time maranhense e contemplada com o Bolsa-Atleta, Iziane Castro ressaltou a importância dos equipamentos. “Essa parceira é muito boa, porque nos possibilita treinar nas mesmas condições que os atletas internacionais.
O esporte evoluiu muito, principalmente na ciência. A gente vê um basquete mais dinâmico, rápido e forte. O surgimento de alguns aparelhos foi o que possibilitou tudo isso. Quando você não tem esses equipamentos, fica para trás”. 
De acordo com Iziane, o piso evitará lesões e mais desgaste das jogadoras entre uma partida e outra. “Para as atletas de alto rendimento, que treinam várias vezes por dia, intensamente, este piso diminui o impacto. Treinar em um piso de concreto diminui a vida útil do atleta. Esse piso aumenta nossa vida útil, diminui as nossas lesões e podemos jogar duas partidas consecutivas sem problemas. Por isso, padronizar todos os ginásios do país é algo muito importante”. 
A treinadora Lisdeivi Pompa explica que o piso amortece o impacto, evitando que a musculatura das jogadoras seja sobrecarregada. Para ela, os apontadores e o placar também contribuem para a dinâmica do jogo.
“O placar descrimina o tempo de partida, a quantidade de faltas cometidas por cada jogadora e equipe. Os apontadores, em cima das tabelas, servem para a equipe saber o tempo que resta para o arremesso. O piso é maravilhoso, amortece o impacto. O atleta de basquete salta muito, tem que correr e frear de repente, então, o piso preserva a musculatura e os ossos. São equipamentos importantes, que vão ajudar no desenvolvimento do basquete do Maranhão”. 
A entrega dos kits deu aos ginásios brasileiros o mesmo padrão de equipamentos, algo essencial para elevar o nível da Liga de Basquete Feminina, segundo Maria Cláudia.
“Eu acho que deveria chegar a todos os ginásios, porque teremos menos jogadoras fora por lesão. E hoje em dia, todas estão preparadas para os jogos, porque atuam no mesmo piso”. Opinião compartilhada por Iziane. “Isso é ideal, porque não sentimos a diferença entre jogar num dia em um ginásio bom e no outro em um ruim”, disse Cláudia. 
O ginásio “Castelinho”, com capacidade para 6,5 mil pessoas, integra o Complexo Esportivo Canhoteiro, em São Luís. Inaugurado em 1982, em uma área total de 420 mil m², o complexo conta com o estádio Castelão, pista de atletismo, pista de skate, kartódromo, parque aquático, quadras e um ginásio de artes marciais. 
Além da CBB, a Liga Nacional de Basquete (LNB) também recebe investimentos por meio de convênios com o Ministério do Esporte. Os recursos servem para a realização do Novo Basquete Brasil (NBB) e da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB) – voltada para atletas sub-22. Outros kits foram instalados nos ginásios de 19 clubes de todo o país que disputam o NBB, pelo valor de R$ 5,4 milhões do governo federal.